Olá meus caros leitores! Estamos aqui neste mesmo batcanal, para fazer a nossa primeira resenha do ano! E hoje estou aqui para falar de uma banda formada em 2010, com a proposta de trazer de volta o Heavy Metal Cantado em português! Uma banda que deu um choque elétrico na nossa cena underground! Isso mesmo prepare-se pois a Armadilha está pronta! E agora com Sangue de Ferro! Vamos com o poderoso Armadilha !!!

Speed, pesada e completamente Heavy 80's inicia o play com Sangue de Ferro, guitarras rápidas, linhas pesadas de contra baixo, aquela bateria speed que não vai te deixar parar de banguear, isso tudo aliado a agressividade e potencia vocal de Pedro Zupo, inicio matador neste petardo!

Sacrifício já inicia com os 2 pés no peito! Não dando tempo de respirar apos a faixa de inicio, Tem um solo inspiradíssimo de Denys Garcia, é Speed Metal para o melhor e mais alto som, vai por mim, você não vai ver o trator passar por você.

Mosh? Sim, outro mosh!!! Que linha de baixo matadora! Que cozinha tem o armadilha (e olha que estão sem um baixista na formação) Brigada Metal, é Brutal, pedais duplos que comem solto, que maestria esta execução de Marcelo! Que interpretação vocal, realmente esta música é um dos grandes destaques do play.

Já falei da insanidade da bateria que o Armadilha possui? Vocais insanos e um solo sensacional!! P$@&# Filhos do Ódio é um puta som! Que letra magnifica!! "Somos os filhos do ódio, batizados nas lágrimas de nossas mães, amamentados com sangue, sugados das veias dos povos! Somos filhos do ódio"!! Toda fúria pensável e impensável encontra-se neste outro grande destaque deste magnifico play.

Noite de Revolução, é um Metal na linha do Accept em seu melhor estilo! Outra letra muito bem escrita, que riff de guitarra magnifico, impossível não levantar as mãos e banguear.

Golpe Final já inicia bem sinistra, pesada e densa, que cresce e faz lembrar muito o lendário Vírus do SP Metal, e tome Speed Metal na orelha, pra quem achou que ia achar a placa do caminhão, fica atordoado com tanto atropelo.

Horizonte Perpétuo, da uma sensação de liberdade mesmo, assim como a letra conta, é um som ao estilo de 2 rodas do lendário Centurias, com muita influência de Aceept também, tem uma execução impar desta grande banda, p#&@_@-+ da vontade de subir em uma Harley, apertar o botão do f#_@_&- e correr pra sentir o vento no rosto.

Com outro riff fantástico entra O Herói, que começa lento e te atropela já de inicio, Speed e bem anos 80, com um solo inspiradíssimo de Denys Garcia, e os agudos a lá banda Stress, mostrando toda potência de Zupo. "Claaamamos! Pelo herói! Dentro de nós, então a mente esclarece, o que o mundo nos tiraaaa!"

Que banda, que solo lindo já de inicio! Além dos riffs sensacionais, Guerreiros do Sol, é completamente um Speed True Metal, é hora de fechar os punhos e banguear até a torcicolo chegar.

Tente Escapar parece cortar vários pescoços com as lâminas da foice criada com esse Riff cortante! Forjado no aço, e bem cortante, vai ser bem difícil de você escapar desta armadilha!

No final do play vem 2 bonus  com músicas de seu play de estreia Choque elétrico, sendo este primeiro o clássico Metal Inquebrável, desta vez o registro gravado ao vivo e completamente matador, p#_@&-@ que música! "Coração forte! Coração de aço, Metal Inquebrável, esse caminho eu sigo a trilhar!!!"

E para finalizar em grande estilo vem Guerra no Espaço, também gravado ao vivo, com uma performance impar destes grandes músicos, riffs cortantes e linhas magnificas da cozinha, juntamente com a performance sensacional de Zupo! Vida longa ao Armadilha!!!

Line-Up
Pedro Zupo - Vocal
Denys Garcia - Guitarra
Marcelo S.O.S - Bateria

01 "Sangue de Ferro"
02 "Sacrifício"
03 "Brigada Metal"
04 "Filhos do Ódio"
05 "Noite de Revolução"
06 "Golpe Final"
07 "Horizonte Perpétuo"
08 "O Herói"
09 "Guerreiros do Sol"
10 "Tente Escapar"
11 "Metal Inquebrável (Ao Vivo)"
12 "Guerra no Espaço"

Ano de lançamento: 2021


Let's Rock Right


Diego Sousa (Guitarrista da banda The Atomic Drive)