RADIO ALTERNATIVA THE ROCKERS

DA UM GAS NO VOLUME

RADIO ALTERNATIVA THE ROCKERS

AQUI VOCE OUVE PORQUE NOS OUVIMOS VOCE

LOVE IS LOVE

FAZENDO O CLIMA DA SUA NOITE

O MELHOR DO ROCK

SABADO AS 19 HORAS

OUÇA RADIO AO VIVO

PEDIDOS MUSICAIS

PEÇA A SUA MUSICA AQUI CLIQUE

sábado, 15 de junho de 2019

Blaze Bayley: foi necessário ele sair do Iron Maiden pra banda seguir em frente


Blaze Bayley foi entrevistado pelo Overdrive da Irlanda, e dentre as perguntas que lhe fizeram, quiseram saber se ele tem boas recordações de seu tempo no Iron Maiden: "Sim, foi uma época fantástica de minha vida. Quando eu estava no Wolfsbane tudo era mais restrito, não podíamos fazer uma turnê como a gente queria, a gravadora não nos apoiava e tudo que queríamos era entrar em uma van e cair na estrada, mas nunca conseguimos. Quando entrei no Iron Maiden e soube que teria uma turnê de nove meses pela frente, foi como um sonho tornado realidade".

Depois ele acrescenta: "O que eu mais gostei na minha época no Iron Maiden foi a experiência de compor com eles. Ali estava eu, sentado com artistas que haviam sido contemplados com prêmios por suas vendas e que escreveram canções que fazem parte da cultura do rock e metal. Aquilo foi muito importante para mim e eu aprendi muito com eles".
Após uma pausa, Blaze emenda: "Foi uma conquista incrível na minha carreira, uma experiência fantástica pra mim, e fiquei muito triste em partir. Mas era o único jeito que havia do Iron Maiden seguir em frente e, pra ser honesto, o mundo precisa deles. Aqueles caras fazem o que querem do jeito deles e é assim que deve ser. Eu lembro do Steve Harris me dizendo 'A gravadora não pode entrar no estúdio quando gravamos. Ninguém está autorizado a ouvir o álbum até que esteja finalizado. Ninguém tem nada a ver com o álbum a não ser a banda."

“Unknown Pleasures”, do Joy Division, ganha 10 clipes para suas 10 músicas


“Unknown Pleasures”, principal disco do Joy Division, completa 40 anos neste sábado, dia 15. Comemorando a data, o canal oficial da banda no YouTube vai lançar um clipe para cada uma das faixas do álbum, somando 10 vídeos. Na última quinta, dia 13, a primeira parte do projeto foi divulgada. Os clipes subsequentes serão lançados mensalmente, sem ordem pré-estabelecida: a estreia da série foi “I Remember Nothing”, a última faixa de Unknown Pleasures. O clipe de “I Remember Nothing” é um “preto no branco” conceitual: com visual básico e mensagem subjetiva, mostra o trabalho da dupla de diretores Helgi and Hörður, que já trabalharam com Yoko Ono e Michael Moore. As estrelas do clipe são os atores Baltasar Breki Samper (Chernobyl) e Hilmir Jensson (Patient Seven). Warren Jackson, coordenador visual da banda, é o responsável pelo projeto. O cineasta prometeu um trabalho que foi descrito como “uma re-imaginação em filmes da música para 2019”. O artista já trabalhou em outros projetos do Joy Division e também foi diretor de arte em discos do New Order. “Unknown Pleasure” ganha este ano, além dos vídeos especiais, um relançamento. O aniversário de 40 anos ganhou um kit especial: um LP do disco, em vinil vermelho com uma “capa branca alternativa que lembra o design da ideia original” e uma camiseta da capa do álbum. Assista ao clipe de “I Remember Nothing”